Por muito tempo esse espaço esteve parado...
Foi criado para percorrer um determinado caminho mas acabou esquecido e abandonado na primeira curva.
Que esse caminho floresça, ainda que não siga
exatamente o traçado original.
Seja nosso (a) companheiro(a) nessa jornada, se assim o desejar.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------Heloisa
--------------------------------------------------------------------------------------------------------- obomcaminho@gmail.com

O reflexo das nossas buscas, encontros e desencontros pelos caminhos da Vida.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

A reconstrução dos paradigmas segundo uma visão espiritualista


O nosso mundo – o planeta Terra - é um campo energético dinâmico, em transformação e desenvolvimento contínuos. Como parte desse ecossistema, a humanidade está crescendo e se desenvolvendo. Quando as necessidades do todo se modificam, é necessário que haja mudanças nas partes que constituem o todo. Com a aura também é assim. Uma nova cor - o índigo - surgiu, conferindo aos indivíduos capacidades, talentos e características físicas bem diferentes das outras cores.

O espectro da Terra possui 7 cores básicas: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta. Eles se mostram também nos centros de captação de energia vital (chakras) de todo ser humano. Também se torna inexato afirmar que o Índigo não é natural de nosso planeta. Ele o é, porém, mais raramente do que se comparado a outras cores.

O grande erro que vem sendo cometido é acreditar que as pessoas detentoras da vibração Índigo detém responsabilidade sobre a construção de uma Nova Era. Seria o mesmo que afirmar que o chakra frontal (cuja cor é o índigo) é mais responsável que os demais na função de captar energias e alimentar o corpo físico - entre outros fatos. Ou ainda, que as glândulas e órgãos associados ao Índigo são mais responsáveis do que os demais pela saúde do corpo físico.

Se a Terra é um organismo vivo, tal qual nosso corpo - e nosso corpo só funciona bem através das interações harmônicas entre todos os centros de força, cada qual em sua importância e tarefa peculiar - então a construção de uma Nova Era depende de todas as cores “áuricas”, de todas as pessoas deste mundo.
O que tem sido detectado é que a vibração Índigo se espalha sobre a Terra desde o século passado, de maneira mais ostensiva. Mas tudo obedece a uma ordem, de forma harmônica, dentro de um contexto e um significado. Portanto, há um motivo para isto, e que vai além de “recebermos ajuda”.

Assim como se fala de Índigo e Cristal, poderíamos falar sobre crianças das 7 cores do espectro, bem como de outras cores fora. Todas com suas potencialidades, desejos, qualidades e características a serem trabalhadas (tendências). A potencialidade que jaz em todo adulto e criança de vibração Amarelo, Laranja, Vermelho, Violeta, Índigo, Azul, Verde, Dourado, Cristal, Prata, etc. é um mistério que deve ser desvendado junto a alma de cada um e não pode ser ignorado, e nem o deverá ser nos momentos vindouros. Todos contribuirão para um novo mundo.

O que os estudos sérios e conscientes propõem é que a chegada do “momento índigo”, e a conseqüente proliferação dessa energia, está diretamente ligada a uma necessidade de transformação dos paradigmas vigentes, de forma que a vida – humana e do planeta – seja preservada para as gerações futuras.

Esse “momento índigo” seria o ponto de mutação para a disseminação de uma nova ética de responsabilidade – social e individual – que viabilize um futuro melhor para todos. Os “seres índigo” seriam aqueles que vieram para propor mudanças, para implantá-las, construindo (ou reconstruindo) as bases sobre as quais está ancorado um estilo de vida dominante até então.
A “proposta índigo” é de releitura, de adequação ou mudança daquilo que está se tornando nocivo à vida. Daquilo que esgotará a Vida do planeta e, conseqüentemente, da humanidade. Por isso a energia índigo se associa a dos “guerreiros”, dos que vieram lutar para transformar. A energia cristal, que vem a seguir, é a energia regeneradora, vinda para harmonizar e “curar” o solo, a fim de que o futuro da humanidade encontre um ambiente saudável (em todos os sentidos) para prosperar, dentro de novas bases, num modelo de Vida que não esgote os seres e o solo, mas que tire deles somente o necessário para sua evolução rumo a uma cultura de Paz.

As vibrações da alma e as cores da aura
Quando mencionamos vibração é com a finalidade de lembrar que não se trata de uma coloração exatamente visível em aura. A cor pessoal muitas vezes está além da dimensão acessada por clarividentes, reside em níveis profundos - embora sim, ela possa aparecer predominantemente na energia circundante. Uma foto Kirlian
, portanto, não é o meio mais exato de determinar qualquer coloração mais profunda, a menos que ela esteja se manifestando ostensivamente.

A aura existe em diversos níveis de energia. O mais acessível aos videntes é o mais dinâmico e que pode se alterar conforme os sentimentos, desejos, situações de vida. Porém, a alma em si possui uma vibração primordial, que pode alterar-se ao longo do ciclo reencarnatório. Neste nível que se descrevem os “sinais” das crianças Índigo ou de qualquer outra pessoa.
Nem todos os Índigos têm a aura na cor azul-escuro o tempo todo. O termo Índigo refere-se mais ao estado da alma do que à cor da aura, que muda um pouco de acordo com sua disposição e seus interesses. Videntes que vêem os estados da alma podem identificar Índigos. No entanto, é mais fácil identificar um Índigo pela sua sensibilidade, criatividade, espiritualidade e padrões gerais de comportamento.

O Ser Índigo
Prefiro falar sobre o “Ser Índigo” do que me restringir apenas às crianças, visto que, segundo diversas fontes, seres com a vibração Índigo na aura estariam nascendo na Terra desde o século passado. É inexato marcar com uma data esta maior afluência, uma vez que pessoas detendo esta vibração sempre estiveram em maior ou menor densidade, encarnando e desencarnando sobre o globo terrestre.
Os seres índigo são considerados guerreiros, precursores que têm por missão destruir velhos sistemas que se tornaram arcaicos, e para tanto, precisam de temperamento forte e muita determinação.

Inicio da descoberta do “Ser Índigo”

A partir das décadas de 1970 e 1980, pedagogos, psicoterapeutas e estudiosos do comportamento infantil perceberam mudanças significativas no comportamento de diversas crianças em todo o mundo. Crianças com características diferentes das crianças que nasciam em décadas anteriores, crianças que pareciam não se encaixarem em nenhum sistema de classificação comportamental. Crianças que não se adaptavam aos métodos pedagógicos convencionais mais antigos, que apresentavam uma estranha inquietação no pensar e no agir, uma sensibilidade mais apurada nas emoções e na sua espiritualidade. Crianças muitas vezes rebeldes e revolucionárias.
Essas crianças foram chamadas crianças índigo. Assim chamadas pelo fato de alguns sensitivos perceberem que a maioria delas possuía na aura uma irradiação de tonalidade azul índigo predominante.

Devemos ter em mente que, a partir da década de 70, proliferou a influência da cultura oriental no ocidente – fato chamado por muitos de “Nova Era”. A dinâmica da cultura oriental possibilitou a flexibilização do paradigma cartesiano que norteava as ciências humanas e da saúde, introduzindo a perspectiva holística. Descobertas científicas – como os desdobramentos da mecânica quântica – impulsionaram as pesquisas e fizeram convergir diferentes fontes de conhecimento, que passaram a atuar de forma interdisciplinar em busca de respostas.

Muitas são as teorias que explicam a “descoberta” ou o interesse pelas questões dos seres Índigo e Cristal. Algumas são complementares; muitas têm ferozes críticos entre cientistas e pesquisadores. Não há unanimidade. Conhecimentos antigos, de culturas extintas, são resgatados na tentativa de explicar o que está acontecendo.
Dentre aqueles que trabalham nesse campo do conhecimento parece ser ponto comum a referência ao movimento do sistema solar entrando no anel de fótons de Alcione, a estrela central do aglomerado estelar das Plêiades, na constelação de Touro. Esse fato - que acontece a cada doze mil anos – parece que afetará, de alguma forma, o sistema solar por um período de cerca de dois mil anos. Em 1972, ano em que o sistema solar começou a entrar nesse anel de fótons, começou também a divulgação de informações sobre os seres índigo. A Terra começou a entrar em 1982 e o sistema solar estará totalmente imerso nele em 2012. Esta data é conhecida pelo calendário Maia como época de grandes transformações.

Características mapeadas do Ser Índigo

Algumas características como extrema sensibilidade, grande criatividade e busca por um desenvolvimento espiritual fora de padrões pré-estabelecidos são mencionadas por todos os pesquisadores.

Quando crianças, os seres Índigo se parecem com todas as outras crianças, embora sejam, em geral, bonitas e com olhos penetrantes. São sempre altamente inteligentes e cheias de perguntas e exigências. São, ainda, cheias de energia e ativas, com força de vontade resoluta e um senso forte do seu próprio valor e importância. São capazes de entreter a si próprias e brincar por horas nos seus próprios mundos. Freqüentemente têm amigos imaginários e transitam com facilidade no mundo da fantasia, dos contos de fadas e ficção científica.

A inteligência excepcional das crianças índigos pode ser exasperante para os adultos. Ninguém lhes dirá, com facilidade, o que fazer; quererão debater e negociar cada instrução. A maneira correta de lidar com um índigo é estar disposto a negociar,explicar e dar-lhes escolhas.

Dentre os meninos, é comum o diagnóstico de hiperatividade ou deficiência de atenção. Geralmente não gostam da escola, ficam entediados pelo passo vagaroso e pelas tarefas repetitivas. A dislexia também é encontrada, com freqüência, entre as crianças e os jovens índigo, refletindo sua maneira alternativa de ser e pensar.
Nos últimos tempos, pesquisadores têm detectado, principalmente entre as jovens mulheres índigo, muitos problemas de distúrbios alimentares, produzidos, em sua grande maioria, pela tentativa dessas jovens de se adequarem a padrões de grupo. Pesquisas que começam a ser agora divulgadas apontam para uma tendência de sobrepeso nos jovens índigo, atribuída a necessidades energéticas, em especial dentre aqueles que estão fazendo a transição índigo cristal (que trataremos mais adiante).

Tal como a maior parte dos adolescentes, o ser índigo vai atingir o estado datransição da puberdade tornando-se melancólico, querendo privacidade amedida que o corpo muda. No entanto, nesta altura, o jovem índigo começa, também, a entender o materialismo e seus reflexos na vida das pessoas. Passa, então, a ressentir-se das desigualdades, a revoltar-se ou deprimir-se – podendo alternar ambos os comportamentos. Pode partir para atitudes de extrema rebeldia ou fechamento num universo particular e fechado. Neste momento, é comum o relato de "desligamentos" de estilos de vida que tenham tido até então, optando por alternativas que considerem mais importantes, mais divertidas ou simplesmente mais desafiadoras.

Infelizmente, muitas destas incluem a cultura da droga, estados quimicamente induzidos de alegria que duram pouco e são viciantes. Neste momento e desta forma, o adolescente expressa sua fúria e rejeição a um sistema que não oferece nada de valor a uma alma índigo. Os pais podem levar as suas crianças a programas de reabilitação, mas eles têm que se perguntar por que é que seres tão inteligentes e criativos freqüentemente parecem querer se auto-destruir. .Outra forma do comportamento adolescente de auto-destruição é quando toma os valores dos pais e procura exceder as expectativas. Isto pode ser assustador, porque os índigos são por natureza excepcionalmente dotados e talentosos. Podem desenvolver habilidades acadêmicas e técnicas formidáveis para obter reconhecimento e sucesso mas, por outro lado, sacrificam o desenvolvimento emocional. Esse sacrifício pode ser bastante prejudicial mais tarde, na vida, quando eles procuram criar relações significativas.

Nos seus vinte anos ou trinta iniciais, os adultos índigo, geralmente, alinhamem um ou dois grupos: O primeiro grupo segue o caminho de "jovem executivo de sucesso" e criam abundância, geralmente numa carreira em Informática ou Artes. Eles procuram relações estáveis, ter crianças e criar famílias. Porém lutam com as exigências e normas dos sistemas de casamento, família e emprego. As suas almas índigo esforçam-se por expressar a sua essência e permanecer verdadeiros ao que eles são enquanto ao mesmo tempo alcançam "sucesso" como prescrevidopela nossa cultura. . O segundo grupo opta por "desaparecer" e, freqüentemente, os indivíduos viajam extensivamente, tornando-se um "cidadão global" e têm dificuldade em estabelecer-se em qualquer lugar. Estas pessoas não têm um emprego ou carreira fixa, vivendo um estilo de vida alternativo que pode incluir drogas. Enquanto declaram que estão felizes, também ficam frustradas com sua incapacidade de serem economicamente capazes de procurar atividades "normais", de criar uma família e contribuir para a comunidade.Os dois grupos estão tentando redefinir o que significa ser um adulto no mundo contemporâneo. E encontrar meios de viver a sua verdade enquanto continuam, ao mesmo tempo, buscando felicidade e estabilidade como adultos. Eles são a geração que está definindo as novas escolhas e opções para a vida adulta na Terra.

Os seres índigo sabem (ou sentem) que são especiais e que estão aqui para fazer alguma coisa significativa. Em geral, são excelentes professores porque estão dispostos apensar/questionar a dinâmica do poder e a ensinar o respeito às diferenças. Ensinam a dar valor ao nosso Eu criativo e espiritual e a não pôr tanto valor no sucesso material.
Se, por outro lado, não conseguem um canal de realização pessoal, não conseguem espaço para cumprirem a “missão” que intuitivamente sabem que têm, se sua “força guerreira” não consegue um canal de expressão, costumam voltar-se contra si mesmo e destruir-se.

De Índigo à Cristal – entendendo a linha do tempo

Estudiosos do tema afirmam que os Seres Índigo têm encarnado na Terra nos últimos 100 anos. Os primeiros Índigos seriam os pioneiros e mostradores de caminho. Depois da Segunda Guerra Mundial nasceu um número significativo deles e estes são os adultos Índigo de hoje. No entanto, na década 70 uma onda grande de Índigos nasceu e por isso agora temos uma geração inteira de Índigos, com mais habilidades e maior grau de sofisticação tecnológico e criativo.

Os Seres Cristal (ou Crianças Cristal porque a maioria, hoje, ainda está na fase infantil) começaram a aparecer no planeta a partir de 2000, embora alguns digam que começaram a aparecer um pouco mais cedo. O objetivo principal deles é levar-nos ao próximo nível de evolução, para revelar-nos o nosso poder interior. Eles funcionam como uma consciência de grupo em vez de individuais e vivem pela "Lei da Unidade" ou Consciência de Unidade. Eles são uma poderosa força de amor e de paz no planeta.

Os Adultos Índigo e Cristal são compostos por dois grupos. O primeiro grupo são aqueles que nasceram como Índigos e que estão agora fazendo a transição para Cristal. Isto quer dizer que eles passarão por uma transformação espiritual e física que desperta a sua consciência "Cristal" que os ligará às Crianças Cristais como parte da onda evolutiva de mudança. O segundo grupo são aqueles que nasceram sem estas qualidades, mas que as adquiriram trabalhando arduamente e seguindo diligentemente um caminho espiritual. Isto quer dizer que todos nós temos o potencial de ser parte deste "grupo" emergente de "anjos humanos".
Particularmente, tenho detido meus estudos e pesquisa exatamente nesse “limiar”, esse momento de transição que tem sido pouco divulgado – e menos compreendido ainda – e que tantos reflexos pode causar no cotidiano das pessoas.

Transição Índigo-Cristal

Existem pessoas que fazem a transição de uma maneira relativamente tranqüila, mas há muitas que entram em crise quando isto acontece. Estas são as pessoas que, geralmente, se abrem a dimensões superiores ou múltiplas. A escolha de como será essa transição não é feita logicamente, pela mente racional. É, antes, uma escolha feita pela alma em resposta a energias que estão disponíveis na própria Terra.

Por isso, às vezes, uma pessoa é impulsionada para mudanças psicológicas, emocionais e físicas para as quais não encontra explicação. Esta transição, em sua maioria, acontece a pessoas que estão em caminhos espirituais, o que lhes proporciona melhores condições para lidar com estas mudanças. Contudo, quase sempre a transição impõe um momento de crise – ou faz uso de um que esteja acontecendo à pessoa para induzir à mudanças.

A transição pode ocorrer em qualquer fase da vida, desde a infância até a vida adulta. Seja em que fase isso ocorrer, não importando muito o estado de consciência a cerca do processo, são momentos que tornam o equilíbrio emocional particularmente vulnerável à experiência espontânea de transição para a consciência das dimensões superiores.

Alguns pesquisadores, ligados à área médica, alertam para o perigo de tratar-se esse momento de transição com o uso intensivo de drogas – legais ou ilegais. É bastante comum entre jovens e adultos a busca por essas drogas, como forma de enfrentar o estranhamento que certas situações ou emoções podem causar no cotidiano. Os pesquisadores alertam também, que o uso contínuo de drogas (legais ou ilegais) pode precipitar o estado de transição em indivíduo predispostos ao processo, precipitando a crise transicional antes que a pessoa esteja realmente preparada para enfrentar as conseqüências.

Apresento uma lista de sintomas do processo de transição, coletada em estudos sobre o tema:

1- Sensibilidade extrema repentina a pessoas e ambientes. Uma pessoa que antes era sociável e ativa, de repente não consegue mais ficar em centros comerciais ou em ambientes de multidão, tal como restaurantes.

2- Aumento de habilidade psíquica e de consciência, que freqüentemente se manifesta em habilidade para "ouvir" (ou sentir) os pensamentos e sentimentos interiores de outros. Isto pode ser um pouco desconcertante se a pessoa imaginar que as outras pessoas todas também lhe podem ouvir os pensamentos e sentimentos.

3- Sensibilidade extrema para energia negativa em certos ambientes ou pessoas, incluindo uma incapacidade de tolerar certas pessoas que antes lhe eram próximas. Esta sensibilidade aumentada pode levar a ataques de pânico e de ansiedade. Estes podem acontecer a qualquer altura, até quando a pessoa acorda à noite. Em geral, não há razão válida para o ataque, embora a pessoa procure com freqüência encontrar uma razão.

4- A pessoa também pode sentir-se com a cabeça no ar por longos períodos, apenas querendo se sentar e ficar quieta. Isto pode ser irritante para alguém que antes era bastante ativo. Isto é apenas um ajuste da consciência para passar mais tempo nas dimensões superiores e menos tempo na terceira e quarta dimensões. Relacionado a isto há a necessidade de descansar e dormir por muito mais tempo do que o costume e de uma desacelaração geral.

5- Ansiedade obsessiva, em geral relacionada a destruição dos seres de humanos (por poluição, falta de recursos, extra-terrestres, tecnologia, etc). Isto acontece porque uma consciência multi-dimensional pode ligar a todos os níveis da mente de grupo, incluindo aquela parte que se agarra aos medos e às ansiedades sobre o modo de sobrevivência da espécie humana. Como a pessoa freqüentemente se preocupa com a sua própria sobrevivência, elas tendem a estar em sintonia com esta parte da mente de grupo ou campo morfogenético.

6- Necessidade, que também pode ser obsessiva, de perceber o que está acontecendo, levando a mente a ficar hiper-ativa. A pessoa pode ficar com medo de enlouquecer ou de estar sofrendo algum tipo de colapso mental. Também um medo de se tornar incapaz de lidar com a vida mundana no futuro.

7- Depressão sem qualquer razão ou relacionado com o estado de crise. Isto é freqüentemente apenas a consciência tirando camadas velhas de energia que precisam ser liberadas. Não é necessário "processar" ou reviver a experiência, apenas permita ao seu corpo liberar essa energia. Tem paciência com o processo e procure entender que vai passar.

8- Padrões de sono interrompidos, geralmente acordando três vezes à noite. E, quase sempre, por volta das três da manhã. Isso é apenas a consciência a se adaptar a novos ciclos de atividade. A consciência superior está geralmente mais ativa à noite porque as dimensões inferiores estão mais paradas nesta altura.

9- Sentir uma estranha energia elétrica pelo corpo. O corpo cristal é extremamente sensível e sente ondas solares, lunares, cósmicas e energias do centro galáctico. Considera-se que essas energias estão auxiliando no processo de "renovação elétrica" do corpo, uma espécie de recarga energética de fontes superiores. Isso pode ser bastante desconfortável mas, com o tempo, o corpo aprende a lidar com estas ondas de energia. Provavelmente essas energias são mais intensas por volta da Lua Cheia e uma forma de amenizar esse desconforto é pisar descalço na terra, imaginando a energia correndo pelo corpo e indo para dentro da terra.

10- Uma gama inteira de sensações e experiências físicas, geralmente associadas com desintoxicação. O corpo Cristal não retem tóxicos, permite que tudo passe por ele. Na verdade, o truque eventual de ser um Cristal é de apenas deixar que tudo passe e não se agarrar a nada. O estado definitivo de liberdade de espírito. Mas neste estágio, o corpo precisa libertar anos de lixo tóxico, quer seja físico, emocional ou mental. A libertação é sempre pelo corpo físico, que apresenta sintomas, tais como fadiga intensa, dores de músculos e de articulações especialmente nas ancas e joelhos, dores de cabeça, especialmente na base do crânio, e dores de pescoço e ombros.

11- Tonturas ou ficar "aéreo". Isto é porque está entrando em estados de consciência superiores. É preciso se habituar a estar nestes novos níveis e a se manter "ancorado".

12- Aumento de apetite e engordar. Isto é porque o corpo precisa de quantias enormes de energia para propulsar este processo.

13- Habilidade para ver além dos véus. Isto quer dizer, de ficar consciente de espíritos, devas, E.Ts e anjos como uma realidade, e se comunicar com eles. Isto pode ser bastante assustador se uma pessoa não está habituada a este tipo de consciência dimensional.

Estratégias para Enfrentar as Necessidades Diárias da Transição

O conselho que a maioria dos pesquisadores do tema dá é aceitar o processo e não resistir. Não se sabe o tempo de duração do processo completo ou qual o resultado que se deve esperar ao final. Não espere acordar um dia e se sentir “normal”, como se tudo que aconteceu fosse um sonho. Mas também, não espere acordar um dia e ter se tornado um anjo, um santo ou um extra-terrestre. Procure entender que algo maior que a sua compreensão está acontecendo, que o processo como um todo (ainda que tenha momentos de desconforto) faz parte da sua evolução e, de alguma forma, será positivo. Depois pode começar a explorar a aventura ou o lado positivo deste estado.

Aqui estão algumas dicas para lidar com esta crise transicional:

1- Procure ficar em paz e se preservar, dentro do possível.

2- Seja bondoso consigo mesmo e cuide-se. Lembre-se que como um ser Cristal, você carrega uma harmonia igual da energia "mãe" e da energia "pai". A mãe diz, cuide-se como se fosse um bebe recém-nascido, porque de fato é isso que você é. Precisará de tempo para desenvolver força e aprender as novas competências do seu novo ambiente.

3- Confiança é muito importante. Quem está passando pelo processo de transição geralmente relata dificuldades físicas, da ordem de trabalho e prover o seu sustento. A maioria dessas pessoas deu algum tipo de reviravolta em suas vidas, recomeçando ou mudando os rumos de carreira e trabalho. A maioria delas “rompeu”, de alguma forma, com o sistema e partiu para caminhos alternativos ou para montar seu próprio negócio, que lhes daria mais liberdade. Existem vários relatos também de “coisas que não davam certo” em suas vidas, caminhos que não se abriam apesar de inúmeras tentativas.

4- Não tome drogas de qualquer espécie, se puder. Obviamente se está tomando medicação para a sua saúde, então você precisa continuar. Mas não tome drogas recreativas de qualquer espécie, porque elas vão agravar o processo e você pode se perder "além" das dimensões superiores. Tente também enfrentar a vida sem tomar anti-depressivos ou tranqüilizantes - se está tomando vai precisar de conselho médico e não deve parar de repente. O melhor caminho é a medicina homeopática e naturopática; Essências Florais ajudam bastante também.

5- Evite multidões e lugares cheios de gente.

6- A chave é assegurar sua própria paz e harmonia de modo que em vez de ser afetado pelo ambiente, é você que afeta o ambiente de maneira positiva. A pessoa Cristal segura e carrega sempre energia positiva. Aprenderá a usá-la de maneira incrivelmente poderosa uma vez que tenha atingido o seu equilíbrio e que seja capaz de se mover entre as pessoas com facilidade.

7- Permaneça ancorado e centrado. Isto pode ser um desafio grande para aqueles que estão se aclimatizando a consciência dimensional superior. Pode se sentir freqüentemente tonto e "aéreo", mas tente prestar atenção as coisas ou pessoas ao redor que podem servir de apoio e ajudar nessa ancoragem.

8- Permita-se passar algum tempo fazendo exercício, andando, lendo, escrevendo ou em atividades culinárias ou artísticas. Procure não passar muitas horas em frente da TV ou perdido em jogos de computadores porque é energia elétrica demais, podendo sobrecarregar seu corpo.

9- Passe quanto tempo puder na Natureza. Passar tempo ao ar livre e ao sol vai ajudar e reforçar os seus corpos.

10- Cuide da alimentação. É comum durante esse processo a rejeição a certos tipos de alimentos. Não force seu corpo. E não estranhe se sentir vontade por certos alimentos não usuais na sua dieta. E também não estranhe o aumento (às vezes até exagerado) do apetite: o corpo precisa de muita energia. Não faça regime de emagrecimento durante esse período, só costuma piorar os sintomas. Pode até engordar, mas terá que aceitar que isto faz parte da transição.

11- Finalmente, celebre a sua transição. Descubra em você, na sua vida, os pequenos pontos que valem sempre a pena festejar.

Nenhum comentário: