Por muito tempo esse espaço esteve parado...
Foi criado para percorrer um determinado caminho mas acabou esquecido e abandonado na primeira curva.
Que esse caminho floresça, ainda que não siga
exatamente o traçado original.
Seja nosso (a) companheiro(a) nessa jornada, se assim o desejar.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------Heloisa
--------------------------------------------------------------------------------------------------------- obomcaminho@gmail.com

O reflexo das nossas buscas, encontros e desencontros pelos caminhos da Vida.

terça-feira, 22 de março de 2011

A Ecologia do Ser


O Homem habita este planeta há séculos, assumindo posturas de omissão, alienação e até mesmo de irresponsabilidade. Dissociado da sua essência, numa visão mecanicista, investe em avanços tecnológicos e materiais, preocupando-se pouco ou quase nada com valores emocionais e espirituais, tais como igualdade, fraternidade, amor e paz.

Dissociado de si mesmo, não se percebe como agente transformador e modificador.

Coloca-se como vítima ou como aquele que, nas leis do patriarcado - a lei do mais forte -, abusa do poder.
Criou-se assim o caos.

O Xamã, assumindo um trabalho importante de cura planetária, defronta-se com a necessidade de se auto-curar. Engajado socialmente em lutas ecológicas de preservação de ambiente (rios, florestas, ar, terra, cuidados com as espécies animais e vegetais), o estudioso do Xamanismo percebe a importância do Homem integrado ao todo, agente construtor e reformador do caos que ele mesmo criou.

Organizador do caos como tarefa de vida, ele necessita trazer de volta toda sua força criativa. Trabalhando com os quatro elementos, o Xamã sabe da necessidade de lidar bem com as emoções, com o fogo sagrado da criatividade, com a força da espiritualidade, com a realização e materialização de suas obras. Assim, com os quatro elementos: fogo, água, ar e terra - e juntando mais um, o éter (que é a energia vital), o Xamã participa da vida em constante comunhão com a natureza e com o Sagrado.

Conhecedor da importância de seu poder em transitar livremente entre os mundos, real e subjetivo, sendo um canal entre o céu e a terra, ele sabe do seu papel no mundo como agente transformador e canalizador do Divino.

Através do auto-conhecimento, ele se transforma e transforma o mundo ao seu redor. Para isso usa técnicas como meditação, respiração, exercícios de dissolução das couraças que nos prendem a padrões estereotipados de comportamento, viagens em estado alterado de consciência (E.X.C) com a finalidade de ampliar seus conhecimentos, efetuar curas, resgate de alma, etc.

À frente do seu tempo, ele não tem tempo a perder. Conectado com os sentimentos do coração (com o caminho do coração, como ensina D. Juan para Castañeda), ele assume a tarefa de domar seu ego até conseguir transcendê-lo.
Lembremos que o Ego comanda a personalidade (nome que vem de persona - máscara em grego).

Trabalha com a aceitação (de si próprio e do outro), com o desapego, com a entrega e com a impecabilidade do guerreiro.
Compromete-se com a vida e sabe que isto significa estar presente a cada momento, a cada situação, estar inteiro na sua verdade e na sua integridade.

Compromete-se com a essência e com as qualidades Divinas do Amor, Alegria, Prazer, Sabedoria, Criatividade, Luz, Prosperidade, Abundância e Cura.

Compromete-se com o Mundo Profundo, percorre os Infernos do seu próprio Ser em busca da iluminação, de trazer a Luz e o Amor para si próprio e para o Mundo.

Se desejar conhecer uma música xamânica para meditação, clique aqui.

Nenhum comentário: