Por muito tempo esse espaço esteve parado...
Foi criado para percorrer um determinado caminho mas acabou esquecido e abandonado na primeira curva.
Que esse caminho floresça, ainda que não siga
exatamente o traçado original.
Seja nosso (a) companheiro(a) nessa jornada, se assim o desejar.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------Heloisa
--------------------------------------------------------------------------------------------------------- obomcaminho@gmail.com

O reflexo das nossas buscas, encontros e desencontros pelos caminhos da Vida.

domingo, 6 de março de 2011

Entre o palco e a rua



O filme Cisne Negro é a história de como, assim como a princesa presa no corpo de um cisne, nos enfeitiçamos facilmente com a fantasia que costuramos para vestir diante dos outros.
E aí, para entender a dimensão mais ampla de nossa realidade, precisamos atravessar, tal qual uma bailarina que salta no ar, o excesso de nossas fantasias.
O lado branco ou o lado negro do cisne interior que cada um carrega em si será convidado a se manifestar.

Se quiser assistir:
http :// www. megaupload. com/?d=A02QTFDI
(retire os espaços e cole no seu navegador)



Fantasia é o MEU desejo de que tudo na vida aconteça da forma como EU quero! Pronto.

A fantasia pode ser entendida como uma espécie de defesa, cujo objetivo é dar conta das nossas ansiedades. Assim, vivemos protegidos por armaduras rígidas, que nos protegem no combate diário contra o senhor desprazer. Logo, passamos a viver uma realidade, recheada por fantasias que amenizam a dureza da vida. Começamos a entender que o conceito de realidade é singular para cada ser vivo.

Eu percebo a minha realidade através das minhas fantasias. Viver somente na realidade seria algo impossível. As fantasias tornam o viver mais ameno, satisfatório. Fantasiar é sonhar. E sonhar, é necessário. Sonhar é o analgésico da vida. O desejo de realizar um sonho faz o ser evoluir em vários aspectos. O ser humano não se mantém na realidade sem o apoio dos sonhos e esperanças, ou melhor, dos desejos.

Até aí tudo certo. Muitos sonhos e desejos devem ser realizados, afinal, são eles que nos impulsionam na direção da criatividade, proporcionando evolução, desenvolvimento, crescimento, etc. No entanto, existe dentro de cada um, inconscientemente, o desejo de realização de um sonho maior. Alcançar a plenitude! Assim, eu passo a desejar que o mundo real atenda a estas demandas: um mundo pronto para me servir, me reconhecer, me agradar, me acolher, onde tudo TEM QUE SER DO JEITO QUE EU QUERO!

Este desejo torna-se o grande sonho.
Não um sonho qualquer, mas o sonho.
A realização de todos os meus problemas.
Sem ele, eu estarei no limbo da vida cruel e ordinária. Com ele, estarei na plenitude. Na busca por este ideal inconsciente, ocorrerá um deslocamento para objetos e situações diversas, onde a plenitude ou esta sensação maior será agora sentida através da realização ou conquista de algo, que me faça sentir mesmo que temporariamente, vivendo em um mundo pleno.

Um carro importado, um cargo alto na empresa, qualificações, MBA, etc, etc, etc, podem representar a plenitude, tornando-se um objeto bom, necessário para que certas pessoas sintam-se plenas, reforçando a fantasia de segurança e poder diante dos medos internos.
Até mesmo a escolha de uma profissão, pode vir junto com a promessa de uma vida plena.

Para piorar, pode vir mediante a fantasia do outro, projetada em cada um de nós.
Um médico certa vez virou-se para mim e disse: “Cheguei à conclusão de que me tornei médico, porque este era o desejo do meu pai”. Além de criarmos nossas fantasias, ainda somos bombardeados pela fantasia do outro, ou seja, neste caso, o desejo do pai, que muitas vezes vive a sua fantasia realizada através de um filho.

No que tange aos relacionamentos amorosos, verificamos verdadeiros desastres regidos pela não compatibilidade entre as fantasias de cada um, uma vez que o parceiro(a), é aquele que deverá assumir a responsabilidade de levar o outro ao estado pleno, correspondendo ao desejo inconsciente. É bastante comum escutarmos comentários como: “Quando nos casamos, ele era outra pessoa. Agora, tudo acabou”. Muitas vezes, nos casamos com nossas fantasias, sem perceber de fato o ser real por detrás daquele véu ilusório que criamos. É o chamado “sonho de princesa ou príncipe”, casar-se com um ser que nos ame, nos mantenha longe dos perigos reais e imaginários, nos assegure felicidade e riquezas, filhos, etc, etc, etc. No entanto, quando a fantasia vai dando lugar para a realidade, e o príncipe deixa sua capa e cavalo branco de lado, tornando-se um ser humano real, o conto de fadas tende a acabar.

Daí, as pessoas partem para uma nova tentativa de realizar este desejo, este sonho.
Surge um novo parceiro, e com ele, a promessa de que desta vez, vai dar TUDO CERTO DA FORMA COMO EU QUERO!

Jogar um sonho fora e viver seu luto é algo doloroso. Daí, nossas frustrações.
A plenitude não existe!
Muitas vezes quando não realizamos nossos desejos, não obtemos o carro, a casa, o cargo desejado, sentimos um imenso vazio, como se o grande sonho tivesse sido perdido.
A fantasia foi perdida. Um projeto foi perdido. Caímos então na depressão.

Porque na nossa fantasia, é o mundo que está errado.

A vida não necessariamente se ajustará aos seus desejos da forma como você fantasiou!
Mas a fantasia nos alimenta e repete: a esperança é a última que morre.
Talvez precisemos aprender que até mesmo a esperança morre um dia.

Quem tem coragem?
Quem saberia perder?

Fonte: Sergio Rossoni, em http://www.nossadica.com/fantasia.php

Um comentário:

Teu disse...

Tiveram momentos na minha vida em que me senti escorregando para o buraco da morte...

Nesses momentos eu sou todo essa certeza: numa fração de segundo vou morrer.

Aconteceu várias vezes nessa vida, e até hoje consegui me safar. Mas sei que vai ter um dia que vou cair no buraco. Espero que esteja inconsciente. Ou então que não demore, que não seja muita tortura.
Que seja como tiver que ser, que acontece tudo o que for Necessário.
Sei que vai ser um nascimento ao contrário, e sei também que, dependendo de meu estado de espírito, pode ser maravilhoso.

Tento ir me preparando como posso...

Teu amor é fundamental, é essencial. Com teu amor a vida não se resume só na escolha da melhor morte. Teu amor me impulsiona para a vida, para o sonho, para a fantasia. Teu amor me dá forças pra viver.
E de tanto olharmos nossas fantasias acabamos descobrindo suas motivações.
Acaba a fantasia, mas permanece o impulso, a atração "gravitacional" que exercemos um no outro.

E quanto mais a realidade vai se mostrando crua, ou meu olhar vai perdendo a proteão da fantasia, do sonho, mais sinto a necessidade de teu amor, sentido e sentimento.