Por muito tempo esse espaço esteve parado...
Foi criado para percorrer um determinado caminho mas acabou esquecido e abandonado na primeira curva.
Que esse caminho floresça, ainda que não siga
exatamente o traçado original.
Seja nosso (a) companheiro(a) nessa jornada, se assim o desejar.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------Heloisa
--------------------------------------------------------------------------------------------------------- obomcaminho@gmail.com

O reflexo das nossas buscas, encontros e desencontros pelos caminhos da Vida.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Alguns dias atrás recebi uma indicação de um blog que parecia bastante interessante. Ontem fui conferir porque estou preparando uma lista de indicações para aqueles que desejarem diversificar suas leituras.
Tenho acompanhado alguns desses blogs, testado seus links e indicações a fim de não divulgar “furadas”. Quando oferecem algum tipo de serviço ou remetem a outro site, lá vou eu conferir onde vai dar.
E foi isso que aconteceu ontem: dei uma boa passeada nesse blog que me foi indicado (por pessoa que tenho em alta consideração). O blog é interessante, bem feito, ótimo visual, parecia perfeito pra ser indicado. Os posts tratam de temas muito próximos ao que desenvolvo aqui, numa abordagem simples mas que remetem a leituras e trabalhos mais aprofundados. É escrito por um conjunto de pessoas e cada uma delas mantém seu próprio espaço (blog ou site), para aprofundamento dos temas e divulgação dos seus trabalhos terapêuticos.

Um desses trabalhos me chamou a atenção pela particularidade da proposta (que não vou mencionar aqui porque não conheço outra pessoa que desenvolva o mesmo trabalho – e logo explicarei porque). No site há um email para contato e eu, curiosa que sou, escrevi pedindo mais informações.
Horas mais tarde recebo a resposta e fiquei feliz: nossa, que rapidez! Abro minha resposta, curiosa, e me deparo com uma mensagem muito bem escrita e que trás uma análise dita “mediúnica” sobre o porquê do meu contato naquele momento e uma “consulta” rápida de Tarot (que não solicitei).
Confesso que fiquei sensibilizada com o que estava escrito porque, de alguma forma, parecia encaixar-se com meu momento atual. Minha primeira reação foi: o que essa pessoa diz fazer seu no seu blog parece ser verdade. É realmente uma pessoa com uma “missão” especial nesse mundo.
Sem duvidar da proposta de trabalho resolvi compartilhar a descoberta com dois amigos que também se interessaram bastante. Ambos escreveram para o blog também querendo maiores informações para se aprofundarem no tema.
Rapidamente os dois receberam as respostas e qual não foi a nossa surpresa ao vermos que as três respostas eram iguais. Uma resposta padrão, que embora se dissesse “análise particularizada” das circunstâncias para o contato, repetiam as mesmas palavras.
Depois disso, a intervalos regulares e insistentes, recebemos uma série de spans enfatizando a nossa necessidade de “acompanhamento” profundo para nos desenvolvermos no tema. Acompanhamento esse cobrado em dólares!

Hoje, abrindo minha caixa postal, percebo que durante toda a noite esses spans continuaram e, conforme o tempo passava começavam a ter um tom levemente “ameaçador”. “Você precisa desse acompanhamento”, “as coisas não vão caminhar bem para você sem isso”, “as coisas na sua vida não vão dar certo” e coisas do tipo.
Fiquei pensando o quanto isso poderia afetar uma pessoa que realmente passasse por um momento difícil em sua vida; em como é difícil confiar no que está escrito na internet.
Mais ainda: em como anda faltando ética no mundo.
Lembrei das palavras de Kent Nerburn - que postei aqui dias atrás:

“Se começas a falar, eu não vou te interromper. Te escutarei. Talvez deixe de escutá-lo se não gostar do que estás dizendo. [...] Terás dito o que preciso saber. Não há mais nada a dizer.”

Os emails dessa pessoa já foram marcados como spam.
Não há mais nada que essa pessoa possa falar que me interesse.
E sigo meu caminho.
Um ótimo dia a todos!

Nenhum comentário: