Por muito tempo esse espaço esteve parado...
Foi criado para percorrer um determinado caminho mas acabou esquecido e abandonado na primeira curva.
Que esse caminho floresça, ainda que não siga
exatamente o traçado original.
Seja nosso (a) companheiro(a) nessa jornada, se assim o desejar.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------Heloisa
--------------------------------------------------------------------------------------------------------- obomcaminho@gmail.com

O reflexo das nossas buscas, encontros e desencontros pelos caminhos da Vida.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Renascimentos


Há dois tipos de nascimento. Um, através dos outros - do pai, da mãe - é o nascimento físico. O outro nascimento você dá a si mesmo; você tem de nascer de si mesmo; tem de se tornar o ventre, o pai, a mãe e a criança. Você tem de morrer como passado e nascer como futuro. Você tem de gerar a si próprio.

(Osho)




Renascer pode ser um desafio diário, uma vez, várias vezes. Cada manhã trás o desafio de construir o dia conforme esperamos, conforme planejamos; e ao longo dele, às vezes, temos (ou precisamos) renascer mais de uma vez, ajustando os planos, os desejos, as metas, a fim de continuar vivos. A fim de seguirmos em frente.

Nesse momento, eu e várias pessoas que conheço - e que de alguma forma mexem com as minhas emoções - estão vivendo intensos processos de renascimento; algumas, vários desses processos simultaneamente. Nem todas estão conseguindo passar por eles de maneira tranquila - e eu estou entre essas - porque renascer, da mesma forma que nascer, produz um certo trauma, descortina um mundo novo, inseguro e incerto. Mas, uma vez iniciado o processo, não há como abortá-lo, não há como retornar ao "útero" e permanecer nele. A experiência da Vida não permite marcha à ré; o passado é algo que não volta e o único lugar que pode ocupar é nas nossas lembranças. E, por mais queridas, doces e confortáveis que possam ser essas lembranças, não há como reconstruí-las; não há como fazer do presente a cópia fiel do passado. No máximo, podemos nos inspirar nesse tempo para buscar novas experiências que nos proporcionem algo tão bom como foi antes.

Analise suas lembranças e veja o que será mais importante conservar. As demais, com todo respeito à experiência que proporcionaram, descarte; não leve em seu novo caminho coisas que apenas farão peso na sua bagagem.

Que seu caminho seja leve e iluminado.

Heloisa

Nenhum comentário: