Por muito tempo esse espaço esteve parado...
Foi criado para percorrer um determinado caminho mas acabou esquecido e abandonado na primeira curva.
Que esse caminho floresça, ainda que não siga
exatamente o traçado original.
Seja nosso (a) companheiro(a) nessa jornada, se assim o desejar.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------Heloisa
--------------------------------------------------------------------------------------------------------- obomcaminho@gmail.com

O reflexo das nossas buscas, encontros e desencontros pelos caminhos da Vida.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Passando o tempo

Samuel Smile, médico escocês, é considerado o primeiro autor do gênero “auto-ajuda”. Seu livro “Autoajuda” foi publicado pela primeira vez 1859, tendo como frase de abertura "O Céu ajuda aqueles que ajudam a si mesmos".

De lá pra cá esse mercado cresceu muito e hoje é considerado um dos recordistas de vendas de livros. Você está com problemas amorosos, problemas de trabalho, de relações, com a mãe, com os filhos, com os vizinhos, com o cachorro, se você tem um problema qualquer, pode ter certeza que haverá um título desse gênero para te atender.

O grande problema, comum a quase todos os títulos e autores, é que se você não superar o problema, a culpa é sua. Os seus pensamentos não foram positivos o suficiente. 
Ora bolas!!! Já basta que eu aponte meu dedo para mim e me sinta culpada, não preciso que outra pessoa também faça isso. Que ajuda é essa, afinal?
Ah! é auto-ajuda...
Que parece, no fim das contas, reafirmar a verdade mais básica: se você não der jeito na sua vida ninguém dará. Nem Deus.
Pois é... então a preocupação em se tornar uma pessoa melhor, ter uma vida melhor, viver num mundo melhor depende apenas de você, de seus pensamentos e ações. O foco fica apenas no ser humano e seu interior.

Não me leve a mal e nem se sinta ofendido, mas se você pensa que a sua natureza é tão boa que pode consertar o mundo sozinho, talvez você não esteja sendo tão sincero com você mesmo – ou esteja sendo megalomaníaco. Nas tendências naturais do ser humano, não há poder para reverter as situações caóticas da vida atual.
Logo, não se desespere se não conseguir mudar as coisas. Nem brigue com os Orixás, santos ou caboclos. Sente e chore por um momento; depois vá assistir ao programa do Faustão ou da Xuxa e lembre-se que pelo menos há uma coisa boa: você pode ter perdido quase tudo mas ainda mantém sua inteligência.
Será somente com a sua inteligência que encontrará uma saída. Para que isso aconteça é preciso apenas que você dê a ela, inteligência, tempo para se organizar.
Enquanto isso faça seus patuás, acenda uma velinha pro santo, vá á missa ou escreva um blog. Afinal, o que você realmente precisa é se distrair enquanto o tempo passa e você não vislumbra suas soluções. E parece que quanto mais você corre atrás delas, mais longe de você elas ficam. Quem sabe Confúcio não tinha razão? E o que é desejado virá.

Heloisa

2 comentários:

Anônimo disse...

Gostei! Perereca(ou se preferir, Felina!) tb. Está doida para teclar!Mudou de idéia: foi dormir no meu travesseiro.
Bjs.

O Bom Caminho disse...

rs...
Vai um patuá pra melhorar a nossa sorte?
bj,
Helô