Por muito tempo esse espaço esteve parado...
Foi criado para percorrer um determinado caminho mas acabou esquecido e abandonado na primeira curva.
Que esse caminho floresça, ainda que não siga
exatamente o traçado original.
Seja nosso (a) companheiro(a) nessa jornada, se assim o desejar.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------Heloisa
--------------------------------------------------------------------------------------------------------- obomcaminho@gmail.com

O reflexo das nossas buscas, encontros e desencontros pelos caminhos da Vida.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Odu, sorte, destino... ou simples divagações

Ando meio sem inspiração...

Nos últimos dias direcionei uma quantidade enorme de energia (e de trabalho e dedicação) para realizar uma tarefa. Tudo pronto e lá fui eu botar o resultado na roda da vida. Tinha certeza da qualidade do trabalho e do meu domínio sobre ele, mas a roda da vida é uma engrenagem que depende de muitos fatores e, também, de outras pessoas. Daí... a coisa emperrou. E desandou.

(re)descobri que a ordem das coisas não depende (somente) da nossa vontade, esforço e dedicação. Tem horas que a gente faz, faz, e melhora, e faz de novo, tenta mais uma vez, e nada. Destino? Sorte? chame do que quiser...




No Candomblé isso se ligaria ao Odu, uma espécie de presságio de um momento do passado ou do presente que poderá alterar ou não um futuro ora, inexistente. Uma definição bastante interessante, escrita pelo Eduardo Fonseca (http://www.yorubana.com.br/odus.asp).

O Odú é um termo africano do dialeto Yorubá e Fon que determina o DNA espiritual de uma pessoa ou local e situação. Tem sua origem na própria criação do mundo e muitos deles não tiveram sua origem na terra. Foi a forma técnica que os sacerdotes das tribos africanas encontraram para decodificarem os enigmas e os segredos do universo e do ambiente que os cercava.

Os Odús são a combinação dos quatro elementos do mundo da magia: terra, fogo, água e ar. Cada um desses elementos possui um significado, chamado de “atributos”.

·  Terra – representa a materialidade.
·  Fogo – representa a força do movimento.
·  Água – representa os sentimentos e as emoções.
·  Ar – representa os pensamentos e reflexões.

São basicamente 16 Odús, ou seja, 16 combinações básicas desses quatro elementos. A terra se funde com o fogo, e gera um Odú; se funde com a água e gera outro odú, e assim consecutivamente, até encontrarmos 16 combinações.

Muitos sacerdotes acreditam que se descobre o Odu de uma pessoa pela soma dos algarismos de sua data de nascimento. No entanto, dependendo da tradição (se brasileira, cubana ou nigeriana) o número atribuído a cada Odu varia. Então, não é lá uma coisa muito segura se afirmar que o destino é regido pelo Odu X ou Y. A forma segura seria através do jogo de búzios, com um sacerdote de sua confiança.

De qualquer forma, se alguém quiser conferir seu Odu pela numerologia da data de nascimento esse site dá as dicas e o resultado: http://www.candomble.i8.com/Odus.htm

Eu fui lá olhar o meu Odu e a principal mensagem que recebi é que devo ficar de boca fechada em relação aos meus projetos. Assim sendo, a próxima vez que a roda da vida se abrir pra mim, boquinha fechada, que não conto pra ninguém o que é, nem sob tortura. 
Afinal, tem muita gente com olho precisando de dieta...
Heloisa

Nenhum comentário: